Publicado por: Ale | fevereiro 1, 2009

Buiachaka

Vocês devem ter percebido que o cagé com pinga não tá mais rolando né?

É porque agora eu num to mais com esse blog, to com o Buiachaka

Então, já sabem o que fazer…

Publicado por: Ale | dezembro 25, 2008

Feliz (???) natal :)(???)

Será que o natal é mesmo uma época feliz?

Eu sinceramente não gosto nenhum pouco dessa época. Não que eu num goste de ganhar uns presentes e tals, mas pra mim, natal, vendo por uma visão bem ampla, é uma merda.

Começa que a gente é criado para ter medo do antal e nem se dá conta. A criança é obrigada a se comportar bem, se não, um velhinho que mora no polo norte e todos os anos, em uma noite, leva presente pra todas as pessoas do mundo dirigindo um trenó que voa e é puxado por renas. Além de criar pânico na cabeça das crianças, é uma história mais esfarrapada que as desculpas que a gente dá pro chefe.

Segundo que, o cara pode ser um féladaputa, otário, vagabundo, aí na hora da ceia ele ta lá, faz merda e “não briga hoje, hoje é natal”. FODA-SE A HIPOCRESIA DE NATAL! O cara é cuzão é cuzão, não é o natal que vai mudar isso, e me solta que eu vo lá quebrar a cara dele!

Além do fato que a gente é obrigado a dar presente. A gente nunca deveria ter que dar presente. A gente deevria dar presente se quisesse. Tanto no natal, como aniversário, ou sei lá o que. Mas, pra manter o “espírito natalino”,  a gente vai lah e gasta o décimo terceiro, que era pra pagar contas atrasadas,  comprar algo que falta em casa, ou qualquer outa coisa, pra comprar um presente, e aí vem o outro detalhe: o patrão acha ruim pagar 13º? Que nada, ele sabe que você vai gastar comprando as coisas que você fez mesmo🙂.

Além de que a televisão se resume a filmes natalinos e reportagens sobre a 25 de março.

Ou seja, por esses e outros motivos, que pra mim, ceia de natal tem gosto de hipocresia.

Publicado por: Ale | dezembro 22, 2008

Traição

Faz tempo que não escrevo aqui, tava sem internet pra poder atualizar, mas agora to de volta e com força total. Hoje tem pelo menos esse texto e mais um.

Esse texto é curto, só queria me expressar sobre traição. Não sobre traição em si, mas sim criticar o conceito das pessoas para trair ou não trair.

Vejo pessoas de todas as idades, ou namorando, ou casadas, as vezes enroladas, e uma opinião é meio que unanimidade: todos acham que trair é errado.

E de fato, não acho certo enganar o outro, mas, o problema está no “por que não trair?” E aí voltamos ao que as pessoas pensam, as pessoas não traem seus cônjuges por ser errado, e acabam sendo infelizes.

Por que? Porque não devemos deixar de trair alguem simplesmente por ser errado, mas sim, e somente se, não houver vontade. Num relacionamento, temos que nos sentir satisfeitos, o carinho que recebemos deve ser suficiente.

É isso aí, fica dada a dica para um dia mais feliz.🙂

Roman Abramovich encontra maneira diferente para pedir perdão pelo adiamento de seu casamento devido à crise financeira internacional

Para pedir perdão pelo adiamento de seu casamento devido à crise financeira internacional, o bilionário russo Roman Abramovich deu a sua noiva, Daria Zhukova, um presente um tanto diferente: um terreno na Lua.

Segundo o jornal on-line russo ‘Glomu.ru’, Abramovich deu a Daria 100 acres de terra do lado visível da Lua, com as coordenadas 20-24 graus de latitude sul e 30-34 graus de longitude oeste.

Pedir desculpas mandando a noiva pra lua? Cara, me parece uma idéia não muito boa, meio ruim.

Publicado por: Ale | novembro 25, 2008

SFW XXX

Publicado por: Ale | novembro 20, 2008

2.200.000.000

aqui, mas saiu daqui.

Um dos melhores e mais inteligentes textos que eu li nos últimos tempos.

Vou fazer um slideshow para você.

Está preparado? É comum, você já viu essas imagens antes.

Quem sabe até já se acostumou com elas.

Começa com aquelas crianças famintas da África.

Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele.

Aquelas com moscas nos olhos.

Os slides se sucedem.

Êxodos de populações inteiras.

Gente faminta.

Gente pobre.

Gente sem futuro.

Durante décadas, vimos essas imagens.

No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto.

Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados.

São imagens de miséria que comovem.

São imagens que criam plataformas de governo.

Criam ONGs.

Criam entidades.

Criam movimentos sociais.

A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza.

Ano após ano, discutiu-se o que fazer.

Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que se sucederam nas nações mais poderosas do planeta.

Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problema da fome no mundo.

Resolver, capicce?

Extinguir.

Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, em nenhum canto do planeta.

Não sei como calcularam este número.

Mas digamos que esteja subestimado.

Digamos que seja o dobro.

Ou o triplo.

Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo.

Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse.

Não houve documentário, ong, lobby ou pressão que resolvesse.

Mas em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) para salvar da fome quem já estava de barriga cheia.

Publicado por: Ale | novembro 19, 2008

Pessoas TOP

A cada dia a moda muda. As pessoas a cada instante mudam o seu conceito de coisa legal. Uma hora, a moda é pagode. Tudo que é canto tem lugar tocando pagode, gente pagando cada vez mais caro pra ver um show de pagode que é igual ao que viu ontem, que é igual ao de ante-ontem, que é igual a todos os outros. Outra época a moda era ser emo. A galera disputava pra ver quem tinha o visual mais bizarro, quem falava mais tosco e tocava a pior música.

Hoje a moda é curtir um psy, ir pruma rave, ir pras baladas mais TOPS, com gente TOP.

Nessas horas eu paro e pergunto: até onde vai tamanha idiotice?

Tem gente que é falida, que quase num tem como pagar as contas básicas de casa, mas comprar uma roupa TOP, que faz ele ser um pequeno outdoor ambulante, vai pras festas TOPS, paga 70 reais (ou mais, muito mais) pra por a cara dentro, pagar 5 reais numa latinha de cerveja, mas cerveja num eh TOP, então paga 10 numa dse de vodka, e ouvir um DJ.

DJ é tudo igual, o cara pode tocar psy, trance, house, e sei lá o que mais, é a mesma coisa, o cara põe um cd, aperta uns botãozinhos pra dar uma mudada na música. Enquanto os emos lutavam pra ver quem era o mais ridículo, os “baleiros’ disputam a dança mais estranha. Ficam vendo vídeos no youtube, ficam vendo os outros dançando, aí bolam os seus rebolations, e dançam com seus BESTS. BESTS são aquele amigos, parceiros mesmo, que você conhece numa balada dessas e nem importa se a pessoal é legal mesmo, a pessoa é TOP, a pessoa é legal.

Só espero que a próxima moda não seja banda calypso e carrapicho.

Publicado por: Ale | novembro 19, 2008

Português…

Uma das maiores, pra não dizer única, heranças que nossos queridos lusitanos (alem de pobreza, subdesenvolvimento, etc.) deixaram foi a nossa língua.

Língua essa que é uma das mais belas, mais complexas e mais interessantes, mas que vez ou outra nos põe em situações complicadas.

Eu tenho um ótimo domínio do português, mas de vez em quando sempre bate aquelas duvidas bestas, do tipo: informacem é com c ou com ss? Coisas bestas, que todos dias a gente escreve, mas de repente esquece.

E era complicado as vezes pra descobrir o certo. Perguntava pra um, aí nessa hora todo mundo ficava em dúvida, ai pegava o dicionário, tava faltando página, ou eu num conseguia encontrar em meio àquelas minúsculas letras, ou não achava o dicionário. Depois me aventurava a achar um dicionário online, mas nunca achei um que prestasse.

Mas eu descobri uma solução incrível. Simples, google it! Tá em dúvida quanto a grafia de algo, escreve no google, se tiver errado ele vai falar “Você quis dizer XXXXXXXXX?”

Esse post foi só pra dar essa dica mesmo.

Publicado por: Ale | novembro 18, 2008

Hello world!

Hello world!

Para quem não sabe, eu era o dono do butecando.com, mas foi suspenso, sem grana pra tocar o site, vida de calouro é foda, mas enquanto eu não me normalizo, vou tocar esse blog aqui.

Resolvi fazer algo que vá unir o útil ao agradável, um blog gratuíto e como jah estou familiarizado com o wordpress, fica tudo mais fácil.

O nome: Depois de eu virar essa última noite regado a café fazendo trabalho da faculdade, descobri o quanto ele é útil, e a pinga, não preciso falar mais nada, 100% agradável.

É isso, to acertando o blog ainda, mas espero eu que tudo dê certo.

Categorias